quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Hoje que um dia será ontem!!!





Não chega a ser tristeza. É uma melancolia, um saudosismo!!! Como se eu fosse atravessar uma ponte já sabendo que ela se desfacelará sob meus pés... Não chega a ser dor, mas dá uma pontada de querer que acabe logo!!! Não é choro, mas sinto o sal, sem água, acho que é a acidez do estômago!!!
Em meio ao turbilhão de minha existência inautêntica me refugio em janelas que são pessoas as quais tem o que eu não tenho. Vivo a buscar nelas o que em mim falta por incopetência de assumir que há outras existências dentro de mim. Não chega a ser eu o que sou, mas fruto do que quero ser nos outros!!!
Antes era mais fácil, pois eu sabia que sabia algumas coisas. Hoje só solidão, flores e água pouca!!!
Esta melancolia, a vontade que acabe logo e o sal vem misturados com a pouca prática que tenho em acreditar, aliás, em nenhuma prática de acreditar... Uma angustia, uma espera...
Não entendo porque estou assim, pois antes eu era assim! Muita coisa mudou em pouco tempo!!! Ou foi o tempo que mudou como dizia o poeta!? Um ser-para-si, jamais em-si. Senão: ser-para-o-outro. Constituição fraca e arredia na qual me faz fugir de mim para o outro em um discurso de alteridade do outro eu que não sou eu!!! Fracasso!!!
Mas me avisaram... Disseram para que eu me cuidasse! Não me lembro onde. Num sonho onde armazeno meu Sátiro com chifres protuberantes cujos Centauros e Unicórnios me levam a repousar desta tão cruenta existência...
Não sei de mais nada!!! Só tento agora me recolher em estilhaços que eu represento para que com minha vontade possa estar no Mundo... Hoje dizeram que tudo isso ia passar e acrescentaram: Amanhã você não vai lembrar que é assim, enfrente com o maior animo que tem. E o faça um lugar mais decente, por mim e por você.

everton moura